sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Medo

Há momentos em que pareço estar à beira do abismo , próximo de cair , mas , tem havido até hoje , qualquer força que não identifico , a puxar - me para este lado , o do chão firme , não obstante nele cambalear muitas vezes,qual criança perdida dos seus progenitores.

Tenho um medo monstrusoso da morte e , já o terei escrito algures , da morte que pode chegar através das doenças , especificamente , das transmissíveis , particularmente das sexualmente transmissiveis. É um receio que está latente dentro de mim , para o qual não encontro justificação e que , em determinadas fases da minha vida , se trasforma em medo , diria até pavor,  que não consigo controlar e que toma conta de mim , chegando a bloquear  - me  quase por completo.

É uma coisa inexplicável e que me tem levado a pensar na necessidade de algum tipo apoio , do género de terapia psicológica ou coisa assim , porque de tal forma me leva ao encerramento dentro das fronteiras dos meus pensamentos e a adoptar comportamentos obsessivos , perturbadores a uma vida dita normal.