segunda-feira, 4 de março de 2013

Fred

O meu cão - o Fred,um braco alemão - que está comigo há apenas um mês, veio até mim já com quase quatro anos de idade ; é portanto um jovem adulto ou um adulto ainda jovem.

De acordo com o seu anterior dono , o Fred , não teve qualquer experiência íntima , com o género oposto. Teve também pouca convivência social , passe a expressão, quer com pessoas, quer com outros animais , incluindo os da sua espécie. Passou grande parte da sua vida , preso. Por isso e por não ser bom caçador , veio para aqui. E ainda bem , digo eu agora , dado que se tornou um grande companheiro.

E foi porventura este seu passado de alguma solidão que fez com que , sem dificuldade , se tivesse dado bem com a gata Matilde, contrariando a proverbial incompatibilidade entre as duas espécies. Mas não foi só uma vontade de socializar que provocou esta improvável amizade. O Fred solidarizou-se com o frágil e débil estado da gatinha , provocado por rixas anteriores tidas com seus congéneres. Assim que se apercebeu que a gata estava  diminuída e doente , deixou de parte as ancestrais diferenças que afastam cão e gato ,  e adoptou - a como amiga , uma grande amiga até.

Obrigado Fred , pelo exemplo.